Marcelo Cabelereiro - Lutando pelos seus ideais
Barra Mansa-RJ
16 de Dezembro de 2017

BIOGRAFIA

Marcelo Borges: uma vida de luta

Marcelo Borges da Silva, mais conhecido como Marcelo Cabeleireiro é advogado, empresário e cabeleireiro. Pós-graduado em direito público e tributário pelo UBM – Centro Universitário de Barra Mansa. Marcelo está em seu terceiro mandato como vereador,  e foi presidente da Câmara Municipal de Barra Mansa por dois mandatos. É presidente do Ilha Clube de Barra Mansa, cargo que exerce há 18 anos e onde faz parte da diretoria dese 30/06/1998.

Aos 10 anos de idade e o segundo mais velho entre os 6 irmãos, viu o pai separar da mãe e foi obrigado a trabalhar para ajudar no sustento da família. Isso, aos 10 anos de idade – lavando carros e vendendo geladinho e salgados. Trabalhou também como engraxate e carregando bolsa na feira. Até os 13 anos estudava no Colégio Municipal Marcelo Drable, no Ano Bom, cursando a 5ª série do antigo ensino ginásio. Como em várias famílias batalhadoras, o mais velho dos homens é obrigado a trabalhar de verdade, Marcelo abandona os estudos e consegue vaga de cobrador, com carteira assinada, na Viação Sul Fluminense, em agosto de 1979, em Volta Redonda. Uma vitória para um menino de 13 anos que não sabia nem pegar o ônibus para ir voltar da sede da empresa no Retiro e Voldac. Durante quase três anos, ocupou vários cargos e o mais importante, saiu da condição de garoto e se posicionou como chefe de família. Em 1981, deixou a viação e foi trabalhar num restaurante na Rua Pinto Ribeiro, nº 316, onde gozava de prestígio com os donos, sendo auxiliar para assuntos gerais. Em 14 de junho de 1982, recebe um convite para retornar ao setor de tráfego da Viação Sul Fluminense, onde encerra seu ciclo em 15 de dezembro de 1984.

Até os 18 anos quem recebia o pagamento dos salários era sua mãe, pelo fato de ser menor de idade. Mas como seu destino seria mesmo o transporte de passageiros, Marcelo Borges da Silva, é contratado pela Viação Cidade do Aço, em 19 de dezembro de 1984 e fica até 23 de abril de 1985, na função de bagageiro. Em busca de melhores salários e proporcionar mais qualidade de vida para a família, Marcelo entra no ramo da construção civil e consegue vaga na EBE (Empresa Brasileira de Engenharia) na construção de uma substração de energia elétrica na prestadora de serviços da Dupont do Brasil, em Barra Mansa. Entra em 21 de abril de 1986 e sai em 30 de setembro de 1986, logo após o fim das obras de construção de uma subestação de energia dentro da multinacional americana.

Em 23 de outubro de 1986 retorna à viação Cidade do Aço como agente de passagem. E é em 1987 que inicia parte da trajetória que mudaria o rumo de sua vida. Começa o namoro com sua atual esposa Ana Paula e ao mesmo tempo em que trabalhava na Cidade do Aço, inicia o curso de cabeleireiro com o Elísio Cabeleireiro, em Barra Mansa e com o Marcondes, em Volta Redonda. Por volta de setembro de 1987 pede para deixar a viação e vai trabalhar em casa como cabeleireiro. Ai começa a enfrentar os preconceitos da mãe, das irmãs, da namorada e dos amigos. “Tudo porque eu queria ser cabeleireiro”, explica.

Mas, em abril de 1988, pensando em se casar e para evitar mais problemas retorna ao ramo de transporte coletivo. Em maio de 1990, Marcelo e Ana Paula se casam, na Igreja Sagrado Coração de Jesus, no Ano Bom. Na Viação Progresso, como vendedor de passagens no guichê, seu último emprego de carteira assinada, fica até março de 1991. Neste período Marcelo abre seu primeiro salão de beleza que funcionava no Edifício Clímax, na Rua Mário Ramos.

Cabeleireiro sim, e daí

Predestinado a vencer na vida, Marcelo, aos 27 anos, surpreendendo a todos, inclusive a esposa, retorna aos estudos na 5ª série. Aos 30, conclui o ensino fundamental no Colégio Estadual Barão de Aiuruoca. Mas pára de estudar novamente devido ao grande volume de clientes e o sucesso da época. Marcelo vence como profissional do cabelo e como pai. Nasce Marcella Moreira Borges no dia 28 de maio de 1993. Nome escolhido pelo pai. Em 1995, foi convidado pelo amigo J. Chagas a filiar-se no PMN, devido ao seu carisma, popularidade e ascensão profissional.

1996: primeira eleição e 299 votos

Sem noção de legenda e sem nenhuma organização, Marcelo Borges disputa sua primeira eleição. Para ele, uma vitória, pois não participava diretamente da vida política da cidade e em boa parte do seu tempo estava no salão, que era sua única fonte de renda. Mais uma vez contraria a vontade da família. “Pelo fato de ter passado por diversas dificuldades na cidade e ter presenciado várias injustiças na educação, saúde e trabalho, percebi que poderia ser um bom representante na política”, conta Marcelo.

Em 1997, muda seu salão para o Shop & House, e logo em seguida torna-se subsíndico do maior shopping de Barra Mansa na época.

Em 1998, disputa a eleição para presidente do Ilha Clube vencendo o candidato Ricardo Suckow, então presidente, por 43 votos de diferença.. Inicia-se então uma nova e longa fase de renovação e reformas no Ilha Clube que passava da condição de segundo ou terceiro clube de Barra Mansa, para o primeiro. Foram 11 anos a frente do Ilha. No meio do caminho surge mais um troféu na vida de Marcelo, nasce Matheus Moreira Borges, o primogênito.

Ainda em 1999, Marcelo Borges filia-se ao PDT com a intenção de disputar as eleições de 2000. Venceu. Obteve 807 votos ocupando a segunda vaga do partido. Já eleito, faz uma amizade com o saudoso Leonel Brizola, que esteve em Barra Mansa a seu convite em 2003. Marcelo começa a dar sinais claros de que se tornaria uma grande liderança política.

Foco nos estudos

Por divergências políticas Marcelo deixa o PDT em setembro de 2003 e vai parar no PSDC, no qual disputa sua reeleição em 2004, obtendo 1577 votos. Não se reelegendo naquele ano. Porem, no mesmo ano, em dezembro de 2004 vai para o PT. No início de 2005, inacreditavelmente, retoma os estudos com a intenção de potencializar a carreira política, pessoal e profissional. Matricula-se no Colégio Progresso, onde conclui o primeiro ano do ensino médio. Para acelerar os estudos passa a freqüentar o Supletivo do CES na Barbará. Em menos de oito meses termina o ensino médio e começa a preparar-se para o Vestibular no UBM. Em fevereiro de 2006, matricula-se no curso de direito e inicia uma transformação na vida pessoal. “Venci na vida e percebi que os estudos podem transformar um homem”, explica.

Em 2008, retorna à Câmara Municipal com 1277 votos e em  2012 com 1.420 votos.

Atuação de destaque como presidente da Câmara de Barra Mansa

Marcelo realizou um trabalho de destaque a frente da Câmara de Barra Mansa. Em seu mandato os funcionários tiveram um reajuste salarial , além do vale alimentação no valor de R$200, para os funcionários efetivos, além da construção de um refeitório, com capacidade para 40 pessoas. 
Houve também a compra de quarto carros zero quilômetro para uso da Câmara. Os veículos possuem rastreador e qualquer vereador terá acesso ao sistema que controla o trajeto dos veículos.

Inovações 

Durante o balanço, Marcelo falou de novidades que marcaram o ano da Câmara, como a implantação da TV Câmara, que transmite on-line e em tempo real as sessões da Casa; o uso constante da tribuna livre para qualquer cidadão ou entidade; a realização de sessões solenes em homenagens a cidadãos que se destacaram em suas atividades. Ele citou ainda a informatização dos setores cumprindo a Lei de Transparência; criação da Ouvidoria da Câmara e da Saúde e o concurso público. 
-Arrecadamos com o concurso público cerca de R$ 33 mil, que foram devolvidos aos cofres públicos, para serem usados na reforma do Palácio Barão de Guapy.

EU APOIO